Morre Guilherme de Pádua aos 53 anos em Belo Horizonte

O pastor Guilherme de Pádua, assassino confesso da atriz Daniella Perez, morreu, neste domingo (6), vítima de infarto, em Belo Horizonte. A informação foi confirmada pela Igreja Batista da Lagoinha, onde o ex-ator compunha o time pastoral desde 2017.

"Com imenso pesar, a Igreja Batista da Lagoinha informa a morte do pastor Guilherme de Pádua, que nos deixou na noite deste domingo (6) após sofrer um infarto na residência que morar em Belo Horizonte", informou o comunicado.

De acordo com a publicação, Pádua liderava o Ministério Recomeço, que atua dentro e fora dos presídios da capital mineira e região metropolitana. Antes disso, ele foi acolhido como ovelha e servia como voluntário nas mais diversas áreas, sempre lidando com os desprezados e marginlizados.

"A Igreja Batista da Lagoinha, desde o momento da conversão de Guilherme, abriu suas portas para ser, também, a sua casa. Guilherme pagou à justiça o que ela lhe impôs, como cremos que deve acontecer, e nós, como corpo de Cristo, nos posicionamentos para sermos para ele e tantos outros já conenados por crime diversos, aquilo que a Bíblia nos instrui: o lugar da nova chance que apenas Jesus pode dar ao que se arrepende".

Assassinato de Daniella Perez

Guilherme de Pádua assassinou Daniella Perez enquanto ambos trabalhavam na novela "De Corpo e Alma", da TV Globo, em 1992, no Rio de Janeiro. Eles faziam um par romântico na ficção criada pela mãe da atriz, Gloria Perez, e interpretavam Yasmin Bianchi e Bira.

Investigações da polícia à época levantaram suspeitas sobre o então ator, que confessou o crime, afirmando que contou om a ajuda de sua então esposa, Paula Nogueira Thomaz.

Ele foi condenado a 19 anos de prisão mas foi solto em 1999 após cumprir um terço da pena. A história foi tema do documentário da HBO Max "Pacto Brutal – O Assassinato de Daniella Perez", que estreou neste ano.