MERCADO FUTURO DO MILHO ENCERRA COM GANHOS NESTA 3ª FEIRA NA BOLSA DE CHICAGO

Preços futuros do milho trabalharam com valorizações sustentadas pelo dólar enfraquecido

Foto: Ilustrativa

Foto: Ilustrativa

Na sessão desta terça-feira (09), os contratos futuros do milho finalizaram com leves ganhos na Bolsa de Chicago (CBOT). Os principais vencimentos apresentaram ganhos de 4,50 a 0,75 pontos.

O contrato julho/24 fechou com alta de 4,50 pontos e negociado em US$ 4,50 por bushel. Já o contrato setembro/23 encerrou cotado em US$ 3,94 por bushel com avanço de 0,75 pontos, enquanto o dezembro/24 encerrou negociado por US$ 4,08 com valorização de 0,75 pontos. Já março/25 tinha valor de US$ 4,23 com ganho de 0,75 pontos.

A Reuters Internacional destacou que os contratos futuros de milho negociados na Bolsa de Chicago subiram nesta terça-feira devido a uma recuperação técnica, após se aproximarem da mínima de quatro anos na sessão desta segunda-feira. O mercado está acompanhando as condições climáticas nos Estados Unidos (EUA), em que espera que os remanescentes do furacão Beryl façam seu caminho do Golfo do México para o leste do cinturão do milho no final desta semana. "Isso pode contribuir para a produtividade da safra em partes de Illinois e Indiana, onde as chuvas têm sido limitadas nas últimas semanas", destacou a Reuters Internacional.

De acordo com as informações da Agrinvest, os preços futuros do milho trabalharam com valorizações sustentadas pelo dólar enfraquecido contra uma cesta de moedas. Além disso, o mercado também acompanha os estoques finais dos cereais nos Estados Unidos e com o progresso da safra.

B3

Na Bolsa Brasileira (B3), as negociações futuras do milho finalizaram a sessão desta terça-feira (09) em campo misto. O vencimento julho/24 fechou cotado a R$ 55,85 com valorização de 0,14%, o setembro/24 terminou o dia cotado em R$ 58,04 com ganho de 0,26%.

O vencimento Novembro/24 registrou alta de 0,08% e está precificado em R$ 61,75 por saca e o contrato Janeiro/25 apresentou queda de 0,15% e ficou cotado em R$ 65,12 por saca.

A Agrinvest ainda reportou que a queda do dólar e os preços em Chicago praticamente estáveis refletiram em uma sessão negativa para as cotações na B3. "Nós últimos dias o dólar saiu de R$ 5,70 para R$ 5,41 na tarde de hoje, isso traz um cenário negativo para os preços da paridade de exportação do cereal. Esse momento acontece justamente em um período em que a colheita da safrinha está ocorrendo. Com um começo de programa de exportação enfraquecido e produtor segurando as vendas, podemos ver em breve uma remarcação dos preços locais do cereal", apontou a Agrinvest.

Mercado Interno

As cotações do milho no mercado interno registraram pouca movimentação negativas nas regiões produtoras acompanhadas pelo Notícias Agrícolas. No município de Londrina/PR, o preço da saca do milho está precificada em R$ 47,00 e teve queda de 6,00%.

Na região de Ubiratã/PR, o valor comercializado do cereal está próximo de R$ 47,00 por saca e com queda de 2,08%. No município de Palma Sola/SC, o valor do milho está em torno de 55,00 por saca e teve recuo de 1,79%.

Já em Eldorado/MS, a cotação do milho está próxima de R$ 46,50 por saca e teve baixa de 2,11%. No município de Sorriso/MT, o valor do milho está sendo negociado em R$ 34,15 por saca e teve desvalorização de 4,07%.