SANTA CASA DE PASSOS GASTA R$ 330 MIL COM MEDICAMENTO EM FALTA

Foto: Ilustração da Internet

Foto: Ilustração da Internet

O Hospital Regional do C√Ęncer (HRC), unidade oncológica da Santa Casa de Passos, enfrenta dificuldades para encontrar o medicamento Trastuzumabe, utilizado no combate ao c√Ęncer de mama. Segundo a instituição, a preocupação é crescente devido à falta no fornecimento do remédio, que é considerado vital para os pacientes. Para evitar interrupção nos tratamentos, a Santa Casa desembolsou R$ 330,9 mil para comprar 228 frascos.

O HRC, atualmente, atende 79 pacientes que necessitam de tratamento cont√≠nuo com o Trastuzumabe 150 mg. Este medicamento, essencial no enfrentamento do c√Ęncer de mama, é fornecido pelo Ministério da Sa√ļde por meio das secretarias de Sa√ļde dos estados. Contudo, desde julho deste ano a instituição tem cobrado repetidamente a Secretaria Estadual de Sa√ļde de Minas Gerais (SES-MG) sobre a defici√™ncia no fornecimento do medicamento.


De acordo com o HRC, no dia 10 de julho, o hospital solicitou 220 frascos de Trastuzumabe para o tratamento de 69 pacientes que j√° estavam em tratamento cont√≠nuo com a medicação.


No entanto, apenas 84 frascos foram liberados pela SES, quantidade insuficiente para atender a todos os pacientes que dependem desse tratamento essencial. Posteriormente, em 9 de agosto, o hospital fez uma nova solicitação, desta vez para 300 frascos, mas nenhuma quantidade do medicamento foi liberada.


No decorrer do m√™s de agosto e in√≠cio setembro de 2023 houve a indicação de outros 10 pacientes, totalizando 79 pacientes que dependem do Trastuzumabe, seja para manter seus tratamentos em andamento ou para o in√≠cio casos novos.


Essa situação coloca em evid√™ncia a urgente necessidade de uma solução para garantir o fornecimento constante e adequado desse medicamento fundamental para o enfrentamento contra o c√Ęncer de mama, aponta a Santa Casa.

Segundo a instituição, como medida para evitar a interrupção do tratamento de pacientes que j√° haviam iniciado o uso do Trastuzumabe, a Santa Casa assumiu os custos e desembolsou R$ 330.995,80 para adquirir 228 frascos, que foram utilizados para garantir que os pacientes continuem a receber o tratamento. Neste momento a instituição aguarda a restituição da medicação.

Ministério

O Ministério da Sa√ļde informa, em nota, que um pedido de antecipação da próxima entrega j√° foi feito ao laboratório, que est√° atento ao cumprimento dos prazos contratuais e ao cronograma de abastecimento de medicamentos e que vai repassar as doses que faltam a Minas Gerais no prazo.


A Secretaria de Estado de Sa√ļde de Minas Gerais (SES-MG) esclareceu que, sobre alguns medicamentos oncológicos, como o caso do Trastuzumabe, o Ministério da Sa√ļde assumiu a aquisição centralizada e distribui esse item trimestralmente aos estados, e que a SES faz apenas a log√≠stica de distribuição.