JULGAMENTO DE FORMIGUENSE ACUSADO DE MATAR EX-NAMORADA NA IRLANDA SERÁ EM 2024

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Quase 11 meses após matar a ex-namorada Bruna Fonseca, o formiguense Miller Pacheco, de 29 anos, segue preso em Cork, na Irlanda, enquanto aguarda o julgamento, que ocorrer√° no Tribunal Criminal Central, em 2024, segundo a imprensa irlandesa.

O crime ocorreu no dia 1¬ļ de janeiro deste ano no apartamento da formiguense. De acordo com o inquérito, a causa da morte da formiguense foi asfixia devido a estrangulamento. O laudo da autópsia é assinado pela médica Margaret Bolster e foi apresentado ao Tribunal de Justiça de Cork (Cork Coroner's Court) em setembro deste ano.

Bruna se mudou para Cork em setembro do ano passado para melhorar seu ingl√™s e trabalhava como faxineira no Hospital Universit√°rio Mercy. Bruna e Miller tiveram um relacionamento de 5 anos e reataram o namoro antes da mudança dela para a Irlanda, mas o casal terminou a relação na Europa.

Familiares da formiguense criaram uma vaquinha online em uma p√°gina GoFundMe e arrecadaram mais de 50 mil euros para arcar com os custos de repatriação do corpo da jovem. Ela foi sepultada no dia 16 de janeiro, no Cemitério do Santíssimo.

A pena para homicídio na Irlanda é prisão perpétua, segundo o Citizens Information. No entanto, após 12 anos de cumprimento da pena, o Conselho de Liberdade Condicional realiza a revisão da pena e determina se o prisioneiro poder√° receber liberdade condicional.

Miller não tem direito a fiança. Desde 1997, a legislação irlandesa veta o direito a fiança em caso de crime grave, como homicídio, sequestro, c√°rcere privado, roubo, direção perigosa causando morte ou lesão corporal grave, tr√°fico de drogas, crimes de armas de fogo, crimes sexuais, entre outros.