Notícias - Centro Oeste

Por G1 Centro Oeste

24/03/2020 12:02:22 atualizado há 6 dias

Já são três casos de coronavírus confirmados em cidades do Centro-Oeste de Minas — Foto: TV Globo/Reprodução

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) confirmou, na tarde desta segunda-feira (23), que Lagoa da Prata e Bom Despacho registraram cada uma o primeiro caso de coronavírus. Em todo o estado, 128 casos da doença foram confirmados. O G1 procurou as prefeituras das cidades para mais informações sobre os casos.

 

Até a publicação desta matéria, a SES-MG não tinha divulgado o quantitativo de casos em investigação nas cidades mineiras.

 

Lagoa da Prata

 

Segundo o secretário municipal de Saúde da cidade, Geraldo de Almeida, a primeira confirmação de coronavírus em Lagoa da Prata foi em um homem de 37 anos, que retornou de uma viagem de navio. Ele apresentava sintomas da doença e por isso foi colhido material para exame. No fim da tarde deste domingo (22), um laboratório particular confirmou a doença.

 

"A confirmação significa que o vírus já pode estar circulando na cidade. Por isso é preciso mais que nunca manter as medidas de proteção. A principal é ficar em casa, não frequentar bares, lanchonetes, qualquer lugar que possa reunir pessoas. Só sair em caso de extrema necessidade", afirmou. De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura, o homem está bem e em casa.

 

A reportagem tentou contato com o Hospital São Carlos para saber mais informações sobre o histórico de viagem e o estado de saúde do paciente. Contudo, as ligações não foram atendidas até a última atualização da matéria.

 

Bom Despacho

 

G1 também entrou em contato com a Prefeitura de Bom Despacho solicitando mais informações sobre o primeiro caso confirmado na cidade. Entretanto, não houve retorno até a publicação desta matéria.

 

Casos de coronavírus em MG e no país

 

Com a atualização desta segunda, já são três casos confirmados da doença no Centro-Oeste de Minas. O primeiro foi confirmado no dia 8 de março em Divinópolis. A paciente é uma mulher, de 47 anos, que chegou a Belo Horizonte no dia 2 de março, após uma passagem pela Itália. Segundo a SES-MG, ela apresentava sintomas leves como coriza, dor e sensação de mal-estar.

 

Em todo o estado, já são 128 casos da doença confirmados e outros 7.766 estão em investigação como suspeitos de coronavírus. As cidades com confirmação da doença são: Belo Horizonte (60); Betim (1); Bom Despacho (1); Campos Altos (1); Contagem (1); Contagem (1); Coronel Fabriciano (1); Divinópolis (1); Ipatinga (1); Juiz de Fora (8); Lagoa da Prata (1); Mariana (2); Nova Lima (7); Patrocínio (1); Poços de Caldas (1); Sete Lagoas (2); Timóteo (1); Uberaba (3); Uberlândia (6).

 

Segundo a SES-MG, os dados são parciais e estão sujeitos à revisão/alteração, devido ao processo de avaliação que é dinâmico e ao horário diário de fechamento de dados.

 

No país, o total de casos confirmados do novo coronavírus subiu para 1.891, segundo as últimas informações divulgadas pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (23). O novo número de casos representa um aumento de 22% em relação aos 1.546 casos anunciados até domingo (22).

 

O número de mortes também aumentou para 34 mortes. No caso das mortes, o crescimento foi de 36%. Entre os pacientes que morreram em consequência da doença Covid-19, 30 estavam no estado de São Paulo e quatro no Rio de Janeiro.

Recomendações

 

Os especialistas recomendam a “etiqueta respiratória” para evitar a transmissão: cobrir a boca com a manga da roupa ou braço em caso de tosses e espirros e sempre lavar as mãos.

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda que os serviços de saúde adotem protocolos de prevenção antes, durante e depois da chegada do paciente, com desinfecção e ventilação de ambientes.

 

Para quem trabalha em pontos de entrada no país, como aeroportos e fronteiras, é recomendado o uso de máscaras cirúrgicas.

 

Caso haja algum caso suspeito em aviões, navios e outros meios de transporte, é recomendado usar máscara cirúrgica, avental, óculos de proteção e luvas. A inspeção de bagagens deve ser feita com máscara cirúrgica e luvas.