-

Por Globo Esporte

17/03/2020 05:07:41 atualizado há 4 meses,

Foto: Guilherme Macedo

O momento ruim do Cruzeiro na temporada rendeu a demissão do técnico Adilson Batista e do diretor de futebol Ocimar Bolicenho. Ambos não resistiram à derrota por 1 a 0 para o Coimbra, que entrou em campo na zona de rebaixamento do Mineiro. Após a decisão tomada pelo conselho gestor, os jogadores falaram com a imprensa no Independência e fizeram questão de eximir Adilson da culpa pelos resultados ruins da equipe.

 

O discurso de todos os jogadores foi de assumir a responsabilidade pelo atual momento. Fábio, que foi capitão do time por muitos anos – e voltou a pegar a braçadeira com a ida de Léo para o departamento médico –, disse que a troca do comando, em si, não vai fazer com que a postura do time mude. Para ele, é necessário contratar jogadores que “estejam aptos a vestir a camisa do Cruzeiro”.

 

"O que está acontecendo no Mineiro, o que aconteceu na Copa do Brasil, principalmente no jogo do CRB, isso serve para gente de alerta, a gente tem que pegar isso e ver que tem muita coisa (errada), não só treinador saindo que vai resolver a nossa situação. Nós precisamos de jogadores que estejam aptos a vestir a camisa do Cruzeiro"

 

- Todos nós temos uma parcela. Eu, todos os jogadores que estão aqui... mas a gente pegou, infelizmente, a equipe sub-20, jogou uma baita de uma responsabilidade de um descenso para uma segunda divisão, muitos desses jogadores nem jogavam no sub-20, hoje são titulares, lógico que tem que corresponder porque as oportunidades da equipe principal aparecem nesses momentos, mas não de um time todo.

 

Éverton Felipe foi titular de Adilson sempre que esteve à disposição. O meia lamentou bastante a saída do treinador e disse que o elenco precisa tomar atitude e assumir a culpa pelos resultados que vêm acontecendo.

 

- Muito triste, porque, primeiramente, tem o lado humano. São pessoas maravilhosas. Infelizmente, não estamos conseguindo o resultado, mas não tem que colocar a culpa neles não. A gente tem que assumir a responsabilidade. Nós, que estamos dentro de campo, não estamos fazendo boas partidas. Individualmente, eu estou horrível. Muitos jogadores estão abaixo também, então a gente tem que assumir a responsabilidade, levantar a cabeça e jogar. Sai o Adilson agora, vem outro treinador, sai outro em três meses...

 

"A gente é que precisa tomar atitude e assumir a culpa, porque a culpa é totalmente nossa. Ele coloca 11 jogadores para jogar que ele vê que estão melhores no treino. Dentro de campo, tem coisa que não cabe a ele. Treinador não entre a não joga. A culpa é totalmente nossa. Temos que assumir essa responsabilidade" (Éverton Felipe)

 

Jadsom foi um dos tantos garotos que subiram para o profissional e ganharam sequência no comando de Adilson Batista. O volante também eximiu o treinador – ao qual chamou de pai – de culpa pelo momento.

 

- Não é responsável (pelo o que está acontecendo). É um cara que nos ajuda muito. Para a gente, é um pai (...). Sempre buscou estar evoluindo dentro nossos objetivos. Fico triste pela saída do Adilson e espero trabalhar com ele novamente. Temos que continuar com a cabeça erguida para seguir em busca dos nossos objetivos - concluiu Jadsom.